Memória Pioneiro´Rodrigo Lopes- 1º de Junho de 1910

clicRBS

Avenida Júlio de Castilhos em 1910

15 de junho de 20151

Centro movimentado: a Av. Júlio, entre a Visconde de Pelotas e a Dr. Montaury, em 1º de junho de 1910 . Foto: Domingos Mancuso, acervo pessoal de Renan Carlos Mancuso, divulgação
Às vésperas da inauguração da Praça do Trem, retornamos ao ano em que todo esse espaço foi oficialmente entregue à comunidade de Caxias – ou melhor, à vila que se transformava em cidade com a chegada da ferrovia.
Naquele 1º de junho de 1910, os cerca de 35 mil habitantes de Caxias – cerca de 4 mil moradores da área urbana – dirigiram-se ao bairro São Pelegrino para ouvir o apito do trem, que soou exatamente às 15h40min.
E uma cidade enfeitada como nunca amanheceu há 105 anos. Arcos e bandeirolas tomavam praticamente toda a extensão da Av. Júlio de Castilhos, a partir da Praça Dante Alighieri. Foi de lá que saiu a comitiva de autoridades, políticos e convidados que acompanharia o foguetório e os festejos algumas quadras abaixo.
Único fotógrafo a documentar a chegada do trem, Domingos Mancuso (1885-1943) também acompanhou o movimento pós-evento. Na imagem acima vemos um raro registro do desfile comemorativo e da população retornando da inauguração pela Av. Júlio, quase esquina com a Visconde de Pelotas, em direção à Praça Dante.
Clique nas imagens para ampliar.

Em 1947: a gare da estação captada a partir da antiga Casa das Locomotivas. Foto: Reno Mancuso, acervo pessoal de Renan Carlos Mancuso, divulgação
Estação eternizada
Mais de três décadas depois, o filho Reno Mancuso também eternizaria a estação em diversos momentos. Acima, um registro da gare em 1947, captada por Reno a partir da antiga Casa das Locomotivas (onde hoje situa-se o revitalizado prédio da Biblioteca da Estação).
O acervo
Além de integrarem o acervo do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, as imagens desta página compõem o blog www.caxiaspormancuso.blogspot.com, mantido por Renan Carlos Mancuso, neto de Domingos e filho de Reno.

Comentários (1)

  • Inacio Santini diz:15 de junho de 2015
    Belas demais suas reportagens vou lançar uma ideia Caxias guarda pouco de sua memoria em áreas externas em nossa cidade a prefeitura deveria gravar o apito de um trem Maria Fumaça e fazer soar em alto e bom som na praça neste dia pois e um marco histórico onde se deveria ter o maior orgulho daquele momento.
    Japoneses fazem vigílias de momentos históricos e nos simplesmente esquecemos
    grande abraço e mais uma vez parabéns pelo seu belo trabalho

Envie Seu Comentário